quinta-feira, 10 de novembro de 2016




Todos nós precisamos de COBRE em nosso organismo. Você sabe o que ocorre quando há a deficiência deste micronutriente em nosso organismo?  #OCobreSalvaVida 



A IMPORTÂNCIA DO COBRE NO ORGANISMO
O COBRE é considerado essencial para o organismo e de fundamental importância biológica. Ele é o terceiro mineral mais prevalente no corpo. É responsável pela produção de energia e funções de diversas enzimas que participam do processo metabólico do nosso organismo, o cérebro e o fígado são dois órgãos os quais o cobre é essencial para que funcionem perfeitamente. Junto com essa função, o cobre também é responsável por manter o equilíbrio de outros metais dentro do nosso corpo como, por exemplo, o zinco, ferro e o molibdênio. As defesas do organismo, saúde dos ossos, formação de tecidos conjuntivos, ação antioxidante, manutenção dos nervos e a pigmentação do cabelo e pele, uma vez que faz a conversão de tirosina em melanina são outras funções que necessitam do cobre.
O corpo humano não consegue produzir o cobre, ele é obtido por meio da alimentação e é um micronutriente maioritariamente presente nos alimentos. Desta forma, a incorporação no organismo do cobre advém, essencialmente, por via oral através da alimentação. Por isso a necessidade do consumo de alimentos fonte, como por exemplo, amêndoas, nozes, avela, aveia, frutos do mar, gema de ovo, fígado bovino, para que seus níveis se mantenham adequados em nosso organismo.
A deficiência do cobre no organismo pode trazer problemas sérios como: anemia, edema, defeitos da estrutura óssea, osteoporose, lesões pancreáticas, miocardiopatias, calvície, doenças no fígado, distúrbios da tireoide, diminuição da fertilidade, níveis elevados de colesterol, baixa resistência a infecções, diarreia, alterações mentais progressivas, retardo no crescimento e desenvolvimento de uma criança, entre outras.
O COBRE E A SÍNDROME DE MENKES
Síndrome de Menkes é causada por uma mutação no gene ATP7A, a qual resulta em distribuição ruim do cobre no organismo. O cobre se acumula em alguns tecidos, como no intestino delgado e rins, enquanto áreas como o cérebro e fígado não obtêm o suficiente desse mineral.
A síndrome de Menkes é uma das desordens relacionadas ao cromossomo X, no qual está o gene ATP7A mutante. Homens são mais afetados pela síndrome de Menkes do que mulheres. Embora a síndrome de Menkes seja herdada na maioria dos pacientes, em torno de 1/3 dos casos é decorrente de mutação espontânea no gene, significando que ocorre sem aviso e não é herdado. A administração do cobre por via oral em uma criança com Menkes é ineficaz, pois fica retido no intestino, o único meio de tentar repor esse cobre no organismo de uma criança é por administração subcutânea. Os pacientes tratados tem uma sobrevida maior. Se iniciado precocemente, esta terapia é responsável por retardar os danos cerebrais. A reposta ao tratamento é variável vai depender do tipo de mutação em cada criança. O medicamento utilizado é histidina de cobre.
A Síndrome de Menkes é parte do que nossas crianças são, não o limite do que elas podem ser! 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário , sugestão ou critica precisamos de você